17 de jul de 2010

O inesperado (parte II)

ele 

Ela parecia estar atordoada ainda quando terminou aquela aula, tão atordoada que nem percebeu que os olhos daquele professor não saiam de cima dela. Mas o sinal havia tocado, nem ela sabia que naquele curso havia sinal, como na escola, ela pensava que havia um jeito diferente de acabar a aula.
.
O prédio onde localizava-se o curso pré vestibular era de estilo colonial, era lindo, e tinha um vasto pátio, ela foi até a varanda do 1º andar, onde era sua sala e ficou ollhando para um pé de Jambo que havia naquele pátio, e so pensava no gatinho que ela tinha conhecido mais cedo, “Meu Deus, gatinho não, professor! Ai!!!! E eu ainda critiquei o atraso dele, que mico… Mas ele tem um sorriso tão lindo… FOCO! FOCO GAROTA! vou enlouquecer” pensava ela enquanto olhava fixamente para a árvore.
.
A semana passou rápido, e ela ainda não havia esquecido aquele sorriso encantador, aqueles olhos, e quanto mais ela pensava nele, mais ela se castigava, não mencionei aqui que a família dela era de professores e ela sabia bem o que “professores” acham de alunos. São como filhos, sobrinhos, amigos até… Jamais algo a mais, e mais uma vez ela repreendia-se por estar pensando nele.
.
Atrasada ela nem sabia se devia ou não entrar na sala, mas entrou. Quando entrou, deu de cara com ele, e em plena segunda de manhã, com um óculos no rosto pra esconder a cara de sono, naquele momento ela encontrara um motivo pra estar feliz por não se encontrar na sua caminha.
.
Então ele quebrou o silêncio e disse:
-Olá moça! Hoje não fui eu quem atrasou! Mas me sinto feliz que mesmo atrasada, você tenha vindo assistir a minha aula. Venha sente-se aqui!
Então ele tirou uma bolsa da cadeira na frente dele e apontou, ela sem dizer uma só palavra, com o rosto em chamas sentou-se.
.
No meio da aula ele fez uma pergunta para turma, e sem obter resposta tocou no ombro de Vitória e disse:
Sabe me responder? Ela ficou paradaolhando para aquela mão que pousava sobre seu ombro, ele ja se virava quando ela respondeu:
-A síntese proteica é um fenômeno relativamente rápido e muito complexo que ocorre em quase todos os organismos, e se desenvolve no interior das células. Este processo tem duas fases:transcrição e a tradução.
Parecia que ele tinha consultado um livro (ou a Wikipédia) e com ar surpreso respondeu:
-Pensei que não soubesse. Parabéns! Muito bem explicado.
Ela ficou com o rosto rubro, mesmo morena dava pra perceber.
A aula acabou, ela estava saindo da sala, aquando ele a chamou e disse:
-Além de linda és muito inteligente. Quantos anos tem?
Ele vai me achar uma pirralha… não posso dizer que vou fazer 16 mês que vem…
_Tenho 18… (ficou calada por um momento e continuou) e vc?
-Tenho 24 faço 25 no dia 7 de maio e vc? … hehehe se quiser me dar um presente ja sabe a data… brincadeira viu… (e começou a rir)
-Faço dia 8 de maio, obrigada pelos elogios, tenho que ir agora, se não perco o ônibus.
E dizendo isso saiu da sala, olhou pra trás e lá estava ele olhando ela fixamente
-Xau Leandro!
_ Tchau Vick!
Ela enrrubeceu e saiu sem mais olhar pra trás…
                          
                                        (continua…)

5 comentários:

  1. A história ta ficando cada vez mais excitante!!!
    Espero que venha logo mais capítulos.
    To adorando!

    Bjuuus, linda!

    ResponderExcluir
  2. Eta, me deixou curioso!
    Adorei!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Muito boa, menina lindíssimo... Bene mui bene

    ResponderExcluir