27 de ago de 2010

A pessoa errada

A espera da pessoa errada

Pensando bem, em tudo o que a gente vê, vive, ouve e pensa, não existe uma pessoa certa para a gente.

Existe uma pessoa que, se você for parar para pensar é, na verdade, a pessoa errada.

Porque a pessoa certa faz tudo certinho. Chega na hora certa, fala as coisas certas, faz as coisas certas, mas nem sempre a gente está precisando das coisas certas. Aí é a hora de procurar a pessoa errada.

A pessoa errada te faz perder a cabeça, te faz fazer loucuras, perder a hora, morrer de amor…

A pessoa errada vai ficar um dia sem te procurar que é para na hora que vocês se encontrarem a entrega ser muito mais verdadeira.

A pessoa errada é na verdade, aquilo que a gente chama de pessoa certa.

Essa pessoa vai te fazer chorar, mas uma hora depois vai estar enxugando suas lágrimas;

Essa pessoa vai tirar seu sono, mas vai te dar em troca uma noite de amor inesquecível;

Essa pessoa talvez te magoe, e depois te enche de mimos pedindo seu perdão;

Essa pessoa pode não estar 100% do tempo ao seu lado, mas vai estar 100% da vida dela esperando você, vai estar o tempo todo pensando em você.

A pessoa errada tem que aparecer para todo mundo porque a vida não é certa, nada aqui é certo…

O que é certo mesmo, é que temos que viver cada momento, cada segundo amando, sorrindo, chorando, emocionando, pensando, agindo, querendo, conseguindo.

E só assim é possível chegar àquele momento do dia em que a gente diz: "Graças à Deus deu tudo certo"

Quando na verdade tudo o que Ele quer é que a gente encontre a pessoa errada para que as coisas comecem a realmente funcionar direito para a gente…

Luís Fernando Veríssimo

25 de ago de 2010

Os olhos e o Coração

1041810
Os caminhos que o destino traça podem parecer estranhos aos nossos olhos, mas para o nosso coração é bem conhecido.
Temos que deixar o coração nos guiar, mas como?
Fechando os olhos….
E mesmo que não saibamos por que caminho nosso coração nos leva, mesmo sem reconhecer esse caminho, de olhos fechados poderemos sentir ser o caminho certo!
Quando começar o frio, dentro de nós
Tudo em volta parece tão quieto
Tudo em volta não parece perto
Toda volta parece o mais certo
Certo é estar perto sem estar
Perto de você, sou tão perto de você, sou tão perto de você
Quando o tempo não passar, dentro de nós
Cada hora é como uma semana
Cada novo alô é mais bacana
Cada carta que eu nunca recebo
É sempre um motivo pra lembrar
Sou tão perto de você
(Perto de Você – Teatro Mágico)

Ando por ai, de caso com as palavras...: Volta pra mim, volta pra gente...

Ando por ai, de caso com as palavras...: Volta pra mim, volta pra gente...

23 de ago de 2010

Brincadeiras do destino II

lágrima

Depois de muito relutar, de tentar não acreditar… aquilo realmente havia acontecido. Ela estava apaixonada, perdidamente apaixonada. Havia aberto pra ele uma porta para seu mundo que antes nunca fora aberta, e por algum motivo ela não tinha medo.

Foram dias de glória, como se ávida pelo contato ela mal dormia pensando que dormir seria perder minutos e horas preciosas que poderia dedicar a ele. Um desejo incontrolável regia seus instintos, instintos aflorados ao som inigualável daquela voz. Aquela voz que a rasgava por dentro e ao mesmo tempo acalentava seus sonhos e os mais tórridos pensamentos.

Quando se encontravam o desejo sempre falava mais alto, e mesmo que em seu subconsciente algo dissesse a ela que ele era realmente o que ela esperava por toda sua vida, essa mesma voz dizia que algo iria acontecer… ela so não fazia idéia do que.

Naquela noite, ao conversarem ela parecia mais confiante e ele mais apaixonado, embora tivesse em uma primeira conversa prometido um ao outro deixarem as coisas acontecerem naturalmente, sem planos e nem convenções… ele frequentemente a lembrava que ela já  o pertencia e que jamais poderia pertencer a outro homem e se sentir completa como estava com ele, e ao mesmo tempo fazia questão de mostra-la que sem ela ele não era nada. Naquela noite se amaram como na primeira vez, mas algo era diferente, aqueles sentimentos de perda a assolavam novamente.

Depois daquele dia seu amado ausentara-se por mais de uma semana, ou até menos, mas o fato era que um minuto apenas, passado longe de seus braços, seus beijos, ela podia lembrar aquela pele alva, alguns sinais espalhados pelo corpo, um queixo levemente dividido, aquela boca que cada vez mais tinha fome e sede dela, e por fim aquele par de olhos que pareciam penetrar no mais profundo de seu ser, no mais entranho recanto de sua alma.

Ele finalmente mandara notícias, estava com problemas de saúde, por isso se ausentara e também não tinha tido condições de comunicar-lhe. Mas o seu coração ainda estava aflito, de fato, durante aquela semana sentiu aquela sensação de perda que já a assolara antes… mas como poderia ser explicado isso?

Ela não quis acreditar quando um calafrio percorreu sua espinha, fazendo seu corpo todo estremecer, ele disse que precisava conta-la sobre algo. Ela como se ja previsse o que aconteceria mais a frente disse em retumbante desespero “Você vai pro exterior não é?”.Ela não conseguiu prestar atenção na reação dele com o que ela lhe falara, mas aos poucos ele explicou que teria tomar uma escolha, mas que ele ja havia avisado a todos, e ela sentiu naquele instante como se estivesse apenas sendo comunicada de sua partida eminente.

Por que? Logo agora. Justamente quando ela finalmente aceitara que estava perdidamente apaixonada por ele, por que agora ele a deixaria, ele também a deixaria, ela não tinha mais dúvidas.

Ela segurando pra não chorar, mas era tão claro, sua voz falhara, e ela que sempre era tão falante jazia no silêncio, poucas palavras eram proferidas, de repente ela se viu pensando nos galanteios, nas horas a perder de vista de amor, de paixão. Ele ainda arrancou-lhe um beijo, mas ela quase não reagiu, estava sem forças como se houvesse sido golpeada, sentia na voz dele hesitação, desejo, uma confusão de sentimentos, e ela também os tinha. Mas ficou inerte, vendo essa reação ele se despediu carinhosamente com um beijo tenro em sua testa, por fim roçando-lhe os lábios nos dela. E se foi.

Ela não tinha mais nenhuma certeza…

So uma coisa existia agora dentro dela, e essa coisa era o medo do vazio!

20 de ago de 2010

“Amizade é tantas coisas e só uma ao mesmo tempo”

estrela_do_mar

E pela força de uma amizade se vence a morte...
Por um sorriso se livra do abismo...
Um abraço cura feridas...
Um olhar desfaz o encantamento...

Por amizade se fez o mundo...
Por amizade ele ainda esta aqui...
Por amizade o sol ainda brilha...
Por amizade as estrelas ainda se sustem lá...

Amizade é amar sem maldade ou querer mais...
É dar-se sem medir esforços...
É não julgar, mas sim amar...
È magia, sorrisos, lagrimas, e tantas outras coisas...

É não perguntar de onde veio...
É não se importar com isso...
É querer estar perto...
É simplesmente sorrir sem ter inveja...

"A amizade é so isso e tudo isso”

(Diana Telles)

Agradeço a Deus por ter posto você no meu caminho minha amiga, obrigada a você por esse poema lindo, muito mesmo!!!

Ai está… o destino trás até nós pessoas especiais por caminhos inesperados, não importa de onde surja essa amizade, o que importa é que seja verdadeira, que nos ajude a enchegar o bom da vida, que nos ajude a nos vermos como somos, que nos momentos difíceis estam conosco so pra dizer: to aqui!!!

A vocês amigos de sempre e pra sempre meu muito obrigada!

13 de ago de 2010

#setimodia - Feliz Sábado!!!

DSC05595

Por do sol daqui de Maria Farinha… Tirei agora…

Obrigada Senhor por mais uma semana findada, e mais um sábado para tua Honra e Glória!!!

8 de ago de 2010

Dia dos Pais…

eu e PainhoPainho…

Pai

Papih

Papai

Não importa como vc chama seu pai, hoje dia dos pais as pessoas geralmente se lembram de dizer o quanto amam esse cara tão presente em suas vidas.

Eu me lembro de meu pai todos os dias, ele foi meu primeiro amor, meu anjo amigo, so passei 5 anos da minha vida com ele, por uma coincidência ele faria 47 anos hoje, como eu nascida dia 08 de maio, as vezes meu niver cai no dia das mães, e as vezes o niver dele, Dia 08 de agosto, cai no dia dos Pais.

Sempre que vejo essa foto ai em cima eu me lembro de quanto fui feliz com ele.

Por isso turminha… Se vocês ainda tem seus pais…

Diga o quanto amam eles não so hoje… mas todos os dias.

 

Mesmo sabendo o que ele não pode me ler, ouvir ou sentir, aqui vai o meu sonoro

EU TE AMO PAINHO!

Amo todos os dias da minha vida, amo incondicionalmente, choro tua perda sempre, mas quando lembro de teeu abraço e você me dizendo que me ama… Ai meu choro cessa, por que sei que você cumpriu seu destino, agora eu tenho que cumprir o meu. Mas continuo sendo a sua menina!

7 de ago de 2010

Brincadeiras do destino

Pensativa

Eu me neguei a acreditar no que estava acontecendo naquele momento. Me entreguei a ele sem pensar duas vezes, deixei-me sentir o toque dos lábios dele em meus lábios. Como pode?

Uns minutos atrás estávamos em uma sala cheia de gente, sei que chamei a atenção de alguns ali naquela sala, porém… Um rapaz me atraiu o olhar, um que era conhecido como Mr. sarcastic. Eu estava prestes a deixar aquele ambiente, ja me despedia de um colega feito ali mesmo, e quando preparava-me pra sair ele falou comigo.

Estava o tempo todo prestando atenção em mim, mas so agora havia falado comigo, por que? Ainda não sei, um dia perguntarei o por que. Mas o que aconteceu foi que senti uma magia nos envolver, parecia que eu havia esquecido todos ao meu redor. Por um minuto pensei que havia perdido aquela magia, fui obrigada a ausentar-me, mas ele ali estava quando voltei, e antes mesmo que eu me delatasse dizendo qeu temeia que ele não houvesse me esperado, ele correu ao meu encontro e disse: “Enquanto você não voltava eu decidi saber mais sobre você.”

E o que descobrio lhe agradou?” “sim, suas palavras me alimentam, sinto força em cada uma delas”

Aquilo foi um choque pra mim, nunca havia encontrado alguém tão ávido por mim, com tanta vontade dos meus pensamentos, decidimos ir a um local mais reservado pra conversarmos melhor.

Foi quando pude olha-lo mais claramente, e aqueles olhos me atordoaram de tal forma que predi a respiração. E ele me olhava de um jeito, ninguém me olhou assim antes. Conversamos muito, sobre várias coisas. Parecia que nos conhecíamos a um bom tempo, era como se eu o tivesse reencontrado, meu corpo o reconhecia, meu coração o reconhecia.

Ele me disse que eu era um anjo, e que ele era um mago ruim… mas naqueles olhos eu não vi maldade, so carinho, confiança, desejo… sim desejo, muito desejo.

Tentei avis-a-lo que ao me beijar ele seria meu eternamente, e foi quando ele me disse algo forte: “Sou seu eternamente, não percebe? Nem a morte me afastou de você. nem a morte conseguio me impedir de te encontrar, nada irá nos separar meu anjo”

Naquele momento não entendi, apenas me entreguei aquele beijo, aquelas mãos grandes me seguravam pela cintura, e eu sentia a respiração dele cada vez mais misturada a minha. Pela primeira vez me entreguei a um homem sem nenhum receio, sem medo do que poderia acontecer depois dali, por que de certa forma eu tinha certeza que haveria um depois. Quando pensei que estava consumado, ele carinhosamente me puxou pra perto dele e disse: “Fica assim abraçada comigo, fica aqui comigo”

Ficamos assim por um longo tempo. Descobrimos mutio um da vida do outro… nossos corações nos diziam que finalmente haviam se completado, e isso nos assustou um pouco. Mas…

Nada como um dia após o outro. E assim decidimos que seria, um dia após o outro resgataríamos o tempo em que não estivemos juntos… E seríamos cada vez mais parte do mundo um do outro… sim por que ja éramos um do outro!

 

O QUE ME AGUARDA AMANHÃ? A chuva cessou, os primeiros raios de sol aparecem, mas so o tempo me respondrá o que o destino me aprontou… Enquanto isso olho pela janela…

6 de ago de 2010

mulher chorando

Um véu rasgado diante meus olhos...
Uma tempestade turbulenta a em minha volta...
No anseio do crepúsculo se desespera minha alma...
Calafrios aguçam minha pele...
A tormenta me envolve em seus lençóis...
Meu fracasso diante minha vida...
Minha vitória em suas mãos...
Poder ou ousadia?
Os céus me conduzem...
As luzes ainda estão aqui...
Os ventos ainda me seduzem...
E as flores me trazem sua imagem...
O sereno me cobre a noite...
A chuva me rega o amor...
As estrelas me cortejam...
O sol me aquece aos poucos...
Um morno chega até meus lábios...
Minhas vestes...
Meus pés cansados...
Minhas mãos fartas...
Meu corpo de parte ao meio...
Meus olhos, uma ilusão no tempo...
Meu medo...

                                                 Diana Telles