16 de mar de 2011

Meditações Diárias 16 Março 2011


A Dádiva da Amizade


O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade. Provérbios 17:17

Nós os conhecemos muito bem. Entram numa roda e puxam conversa, cumprimentam, soltam piadas. Brincam com os outros. E logo estão num grupo rodeado de amigos. O que faz aquele que conquista amigos? Que qualidades ou virtudes surgem em sua mente quando você ouve a palavra “amigo”? Aqui estão algumas ideias que podem demonstrar um grau de amizade:

Seja amigo. Diga “Oi, bom-dia, tudo bem?” Mostre interesse naquilo que a pessoa está fazendo. Torne-se disponível para ajudar no que for preciso.

Seja o primeiro a sorrir. Não espere que o outro sorria primeiro. Mostre um sorriso genuíno, espontâneo, sincero, que venha de dentro do coração. Quando você sorri, está dizendo para o outro: “Venho na qualidade de amigo.” Mesmo que esteja sem jeito de dizer alguma coisa no grupo, sorria.

Faça perguntas e espere respostas. Demonstre que está interessado e comente aquilo que a outra pessoa falou. Ao escutar, você está dizendo: “Eu aceito você e valorizo sua opinião.”

Diga uma palavra de apreciação, um elogio. As pessoas gostam de elogios sinceros. Por que não deixar que seu amigo saiba dos talentos e virtudes que ele tem? Descubra alguma coisa boa para dizer para seu amigo e diga: “Você está com uma camisa bonita!” “Mudou de penteado, hein?” “Que jogada de craque aquela que você fez!” Jesus foi especialista nisso. Ele falou para a mulher samaritana: “Você falou a verdade.” Da mulher que O ungiu, Ele disse: “Ela fez o que pôde.” Quantas vezes uma palavra de apreciação nos tirou do fundo do poço.

Dê liberdade aos seus amigos. Não procure controlá-los. Não seja ciumento nem possessivo. Eles precisam de tempo para os seus hobbies, para os estudos, e para ficar sozinhos.

Torne tangível sua amizade. Um bilhetinho, uma carta, emprestar um livro de que você gostou, um e-mail quando estiver de férias e, no aniversário dele, um cartão – todas essas coisas, em maior ou menor grau, vão dizer: “Gosto de você.”

E, por último, o amigo de verdade ora por seus amigos. Você conhece o potencial e a limitação deles. Conhece as decisões que eles têm que tomar e os desafios que têm pela frente. Peça a Deus que ajude seus amigos a realizar os sonhos deles.

Hoje, ao cruzar com um amigo, demonstre de alguma forma que você o aprecia. Para o vizinho, na sala de aula, entre amigos no trabalho, demonstre uma amizade que venha do coração.


15 de mar de 2011

Meditações Diárias 15 Março 2011


O Jugo do Perfeccionismo


Será que vocês são tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, querem agora se aperfeiçoar pelo esforço próprio? Gálatas 3:3

A ocasião era a cerimônia de abertura de um campori de desbravadores no Estado do Paraná. Como em todos os camporis, esse é o momento que se caracteriza pelo seu brilho e pompa. Bandeiras, cores, uniformes impecáveis, etc.

Logo depois da abertura, numa rápida caminhada pela área do acampamento, passei por um clube que tinha uma excelente fanfarra. Percebi um clima de frustração; algumas garotas até mesmo choravam. Quis saber o que tinha acontecido e uma delas explicou: “É que a garota que comandava a mudança de toque errou, e todos nós erramos.” Perguntei: “Quem é que sabe que vocês erraram?” “Ninguém. Somente o nosso clube.”

Que coisa impressionante! Por que é que julgamos a nós mesmos pelos nossos piores momentos e não pelos melhores? Vemos mais o que erramos do que o que acertamos. Nas avaliações escolares, lamentamos os oito pontos que perdemos em lugar de ficar contentes com os noventa e dois que ganhamos.

Quando igualamos engano a fracasso, como foi o caso do clube mencionado, estamos impondo a nós mesmos um jugo muito severo. Estamos caindo numa das armadilhas do perfeccionismo, que é medir nosso valor em termos de desempenho. Os perfeccionistas nunca estão contentes com seu desempenho porque estabelecem expectativas altas demais: Devo ser o melhor da minha classe. Devo ser o melhor jogador do meu time. Não posso desapontar ninguém. Devo me sair bem em qualquer coisa que eu empreender. A ênfase é “eu devo”, “eu preciso”, “eu tenho que”.

Por que não dar uma margem de erro para aquilo que queremos fazer? Por que não estabelecer alvos plausíveis e depois crescer pouco a pouco?

Foi isso que Paulo disse aos Filipenses: “Não pretendo dizer que eu seja perfeito. Até agora ainda não aprendi tudo quanto devia, mas continuo trabalhando para aquele dia, quando finalmente eu serei tudo aquilo para que Cristo me salvou e Ele quer que eu seja. Não, caros irmãos, não sou ainda tudo quanto deveria ser, porém estou concentrando todas as minhas energias para insistir nesta única coisa: esquecendo o passado e aguardando esperançoso aquilo que está à frente, esforço-me para chegar ao fim da corrida e receber o prêmio para o qual Deus está nos chamando ao Céu, em virtude do que Cristo Jesus fez por nós” (Fp 3:12-14, A Bíblia Viva).




14 de mar de 2011

Meditações Diárias Março 2011

Meditações Diárias Março 2011: "Aproveite o dia"

Aproveitem ao máximo todas as oportunidades. Colossenses 4:5


“O meu Deus é o Deus do impossível” é um hino cantado por grupos e solistas. E se eu dissesse que Deus é o Deus do incomum e o Deus das oportunidades? Claro que você também concordaria. Devemos discernir as oportunidades e usá-las conforme a indicação de Deus. Podemos dizer também que as oportunidades são muitas vezes respostas de Deus aos nossos desejos."

Continue Lendo em: http://bit.ly/huUPpP